This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more here.

We found an Wicanders website for your location, do you want to be redirected ?

Accept Reject

Instalação da artista Leonor Antunes

Wicanders na Bienal de Veneza, evocando a arquitetura ao serviço das Artes

This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more here.

We found an Wicanders website for your location, do you want to be redirected ?

Accept Reject

A 57ª Exposição de Arte Internacional de “La Biennale di Venezia” abre ao público a 13 de maio, tendo na artista portuguesa Leonor Antunes um dos seus destaques, com uma instalação mesmo ao centro do histórico Arsenal. O pavimento de cortiça da Wicanders é uma parte fundamental desta obra que evoca o papel dos arquitetos italianos Carlo Scarpa e Franco Albini na renovação de diversos museus e outros edifícios com características artísticas.

Para a Bienal de Veneza 2017, cujo lema é "Viva Arte Viva", a artista portuguesa Leonor Antunes decidiu utilizar a cortiça no seu processo criativo, tendo escolhido aplicar a coleção de pavimentos Corkcomfort da Wicanders sobre os 100 m2 da sua mais recente instalação. Esta obra é o resultado da sua longa pesquisa sobre o arquiteto veneziano Carlo Scarpa (1906-1978) e o seu colega e amigo milanês Franco Albini (1905-1977), os quais contribuíram, em conjunto, para alterar profundamente a forma como as gerações mais novas visitam alguns museus.

“Ambos trabalharam na renovação de museus em Itália, lidando com coleções de arte medieval, renascentista e religiosa”, afirma Leonor Antunes, acrescentando que “As minhas visitas a diversos destes museus constituiram o ponto de partida para esta nova instalação, na qual algumas peças são inspiradas por padrões e outros elementos que Scarpa e Albini utilizaram nas suas renovações”.

This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more here.

We found an Wicanders website for your location, do you want to be redirected ?

Accept Reject

O pavimento de excelência Wicanders do fabricante português Amorim Revestimentos será apresentado no complexo do Arsenal devidamente gravado, de acordo com o padrão criado por Carlo Scarpa para o sepulcro da família Brion no cemitério San Vito d'Altivole, em Treviso. No seu projeto, o arquiteto optou por cobre e pedra para o corredor principal do mausoléu e Leonor Antunes decidiu alargar a escala dessas linhas, aplicando-as na cortiça, o que permite criar uma sensação mais natural e de maior conforto.

Suspensas do teto do Arsenal, esculturas e lâmpadas reforçam a atração única da cortiça portuguesa com uma combinação artesanal de bronze e pele, juntamente com outros materiais selecionados pela artista no seu país de origem, mas também na Alemanha e em Itália.

This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more here.

We found an Wicanders website for your location, do you want to be redirected ?

Accept Reject

Alta tecnologia, expressividade e versatilidade

Enquanto marca de excelência da Amorim Revestimentos, a Wicanders utiliza a tecnologia Corktech nos seus produtos para potenciar as propriedades naturais da cortiça, proporcionando cinco atributos importantes: mais silêncio, mais eficiência térmica e uma melhor resistência ao impacto e à erosão, o que, por sua vez, contribui para um maior conforto ao caminhar e uma melhoria geral do bem-estar corporal. Combinando estes resultados cientificamente comprovados com uma ampla gama de visuais e cores, desde texturas de cortiça natural ou madeira escura aos tons mais claros da pedra e do mármore, a Wicanders assume-se como uma marca com produtos sustentáveis capazes de servir diversas utilizações, expressar diferentes sentimentos e criar ambientes distintos.

Para Pedro Maria Pinho, Diretor de Marketing da empresa líder mundial em soluções de pavimentos com tecnologia de cortiça incorporada, a nova instalação de Leonor Antunes reflete “a crescente tendência entre artistas, designers e arquitetos de confiar neste produto natural para a materialização das suas visões criativas e profissionais”.

Quando a escolha é deixada às instituições públicas, a cortiça também se apresenta cada vez mais como uma opção estética, eficaz e responsável. “Museus e entidades públicas de grande movimento em diferentes países do mundo, tal como a Sagrada Família em Barcelona, têm escolhido os pavimentos da Wicanders para os seus edifícios”, observa Pedro Maria Pinho. “Só isso já atesta a qualidade dos nossos produtos, a sua versatilidade e o seu potencial para se adaptar a qualquer ambiente interior, independentemente do seu propósito ou estilo decorativo”.

This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more here.

We found an Wicanders website for your location, do you want to be redirected ?

Accept Reject

Acerca de Leonor Antunes

Nasceu em 1972, em Lisboa, e vive em Berlim desde 2004. O seu trabalho na área do design é reconhecido pela sua afinidade com o modernismo e os seus padrões geométricos específicos, bem como com formas e estruturas particularmente valorizadas pelos arquitetos e designers do início do século XX. A sua obra é matemática, medidas e escalas, sendo alimentada pela beleza de determinadas proporções utilizadas. Estabelece também um diálogo com o espaço que ocupa, quer pela forma como as peças ecoam a arquitetura circundante ou pelo modo como a artista utiliza as proporções como ferramenta para desenvolver cada nova instalação.

This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more here.

We found an Wicanders website for your location, do you want to be redirected ?

Accept Reject

Acerca da Wicanders e da Amorim Revestimentos

A Wicanders® é a marca de excelência da Amorim Revestimentos, que desde 1868 tem vindo a produzir soluções de pavimentos sempre inspiradas nos valores da natureza. A empresa utiliza tecnologias avant-garde que lhe permitem oferecer produtos de elevada qualidade que combinam o desempenho ecológico com uma elegância estética contemporânea.

Com sede em Portugal, a Amorim Revestimentos é líder mundial na produção e distribuição de pavimentos que incorporam cortiça e aposta na sustentabilidade como ponto de partida para um futuro melhor. Por isso, foca-se em pesquisar e desenvolver soluções que podem garantir aos seus utilizadores uma maior qualidade de vida sem com isso prejudicar o ambiente.

Atualmente presente em 67 países, a empresa tem uma carteira de clientes que revela a grande confiança que lhe é depositada tanto por consumidores anónimos como por instituições públicas e privadas reconhecidas internacionalmente, as quais consideram a Amorim como uma pioneira indiscutível em soluções inovadoras de elevado desempenho.

This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more here.

We found an Wicanders website for your location, do you want to be redirected ?

Accept Reject

Acerca da cortiça

A cortiça é a casca do sobreiro (Quercus Suber L.). Cada árvore leva 25 anos a criar a sua primeira camada exterior de cortiça madura. Posteriormente, esse material pode ser extraído do tronco a cada nove anos, mediante um processo manual que não causa qualquer dano. Na verdade, essa extração ajuda à regeneração da própria árvore.

Entre as propriedades únicas da cortiça encontram-se o seu pouco peso, a sua impermeabilidade a líquidos e gases, a sua elasticidade e a sua capacidade de isolamento térmico e acústico. Um centímetro cúbico de cortiça inclui 40 milhões de células agrupadas numa estrutura semelhante a um favo de mel, cada uma funcionando como um conjunto em miniatura em termos de isolamento da temperatura e do som.

Esta matéria-prima também atua como retardador de chamas e é altamente resistente ao atrito. Ainda mais importante, a cortiça é completamente biodegradável, reciclável e renovável. Em Portugal, a floresta de sobreiros cobre mais de 700 000 hectares de terreno e as estatísticas oficiais apontam para que, todos os anos, essa presença verde seja responsável pela redução de 5% das emissões nacionais de CO2, absorvendo assim um total de 4,8 milhões de toneladas de dióxido de carbono.

This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more here.

We found an Wicanders website for your location, do you want to be redirected ?

Accept Reject
Este campo e obrigatorio
Pesquisa